Os lançamentos de novas versões do Sibelius sempre foram impactantes para o mercado. São pioneiros em quase todas as tecnologias utilizadas hoje em dia por outros softwares do mercado, e desta vez não foi diferente.

 

Quer experimentar o Sibelius 7 logo? Faça o download aqui da versão demo. Você poderá testar a versão 100% funcional do software por 30 dias.

Na nova versão do Sibelius 7, temos muitas mudanças e muitas novidades e recursos exclusivos, jamais vistos em qualquer outro software de notação musical. Neste artigo, estão as principais.

Fiquem de olho, pois, em breve, teremos vídeos explicativos em português, além de outras ótimas novidades sobre os cursos de Sibelius na ProClass.

– Todos os botões tem texto abaixo: o toolbar (barra de ferramentas) foi completamente modificado, com o propósito de atender o usuário com pouca experiência de maneira mais rápida e direta. Com estas informações à vista, fica mais claro do que nunca o que cada botão faz.

– Novo banco de sons, levados a sério!  A maioria dos softwares inclui uma biblioteca de sons básica, geralmente de 2 a 4GB no total. No Sibelius 7, isto foi levado a outro patamar, e, agora, uma livraria de 38 GB (sim, trinta e oito gigabytes) vem com Sibelius 7. O resultado? Qualidade superior e menos confusão ao utilizar instrumentos virtuais externos.

– Suporte a processamento 64-bit: o Sibelius 7 é o único software de notação musical que pode usufruir da capacidade máxima da sua memória RAM, graças ao seu sistema nativo de processamento em 64-bit. Melhor performance, acesso a bancos de sons de maior qualidade, mais efeitos, mais plug-ins e maior velocidade de processamento, são os resultados.

– Music XML Import e Export: agora no Sibelius 7, é possível tanto receber quanto enviar material vindo de outros softwares, exportando suas partituras através do formato Music XML (com ou sem compressão de dados).

– Otimizado para quem usa apenas monitor: enquanto a maioria dos softwares ignora completamente o fato de vários usuários usarem telas pequenas dos laptops e apenas um monitor, o Sibelius 7 foi redesenhado para servir melhor a este mercado. E para quem gosta da experiência em iPad e outros tablets que possibilitam aplicações Full screen, o Sibelius 7 traz esta possibilidade tanto para o Windows quanto para o Mac.

– Melhor transição entre Finale e Sibelius: usuários de Finale tem agora um problema a menos para se preocupar se quiserem migrar para o Sibelius 7. O novo Step Time Input funciona exatamente como o Simple Note Entry Mode do Finale. Então, se você sabe escrever no Finale com este método, você sabe Sibelius. Mais que isto, o sistema Music XML permite importar e exportar partituras do Sibelius e Finale sem traumas.

Neste vídeo, temos uma boa explicação de como usuários de Finale podem começar a trabalhar com o Sibelius rapidamente:

Cristiano Moura é instrutor de Sibelius da ProClass, no Rio de Janeiro, além de ser certificado pela Avid como Pro Tools Expert Certified Instructor.